Conta-propina de Lula e Dilma no exterior tinha US$ 150 milhões

conta-propina-de-lula-e-dilma-no-exterior-tinha-us-150-milhes
Conta-propina de Lula e Dilma no exterior tinha US$ 150 milhões
Deputado pediu R$ 150 milhões para 30 votos contra impeachment, diz delator

No acordo de delação premiada que fechou com a Operação Lava Jato, o empresário Joesley Batista revela como funcionava o esquema de propinas no BNDES durante os governo petistas de Lula e Dilma Rousseff. Segundo o empresário, o acesso do 

A JBS teria transferido US$ 70 milhões para uma conta no exterior que beneficiou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e mais US$ 80 milhões para uma outra, para a ex-presidente Dilma Rousseff. Créditos: Ricardo Stuckert/Instituto Lula.

Lula e Dilma receberam US$ 150 mi em propina da JBS no exterior, diz Joesley

Em depoimento à PGR, Joesley Batista afirmou que pagamentos foram feitos de várias maneiras: doação oficial de campanha, caixa 2, por notas fiscais frias e dinheiro em espécie. Facebook · Twitter. Presidente deposta Dilma Rousseff negou as acusações do empresário Joesley Batista, dono da JBS, de que ela tenha recebido qualquer vantagem indevida da empresa em contas no exterior; "Dilma Rousseff jamais tratou ou solicitou de qualquer. As delações de integrantes da empresa JBS, que controla o frigorifico Friboi, atingem também o atual governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, do PT. Segundo o diretor de Relação Institucional da JBS, Ricardo Saud, Fernando Pimentel recebeu,

De acordo com advogados, "delações premiadas somente são aceitas pelo Ministério Público se fizerem referência – ainda que frivolamente – ao nome do ex-presidente". Assessoria de Dilma "rejeita delações sem provas ou indícios". por Redação RBA

contra impeachment, diz delator” alt=”Deputado pediu R$ 150 milhões para 30 votos contra impeachment, diz delator”>
Deputado pediu R$ 150 milhões para 30 votos contra impeachment, diz delator

O termo de colaboração 1 do empresário Joesley Batista, do Grupo JBS, descreve o fluxo de duas “contas-correntes” de propina no exterior, cujos beneficiários seriam os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. O empresário informou à

SÃO PAULO E BRASÍLIA – (Atualizada às 15h40) A J&F teria realizado pagamentos de R$ 147,94 milhões ao PT em 2014 por solicitação do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega, sendo R$ 46 milhões para a campanha da ex-presidente Dilma Rousseff,

O empresário Joesley Batista confirmou em sua delação premiada que a JBS usou doações oficiais para pagar propina a políticos que deram contrapartidas para beneficiar a empresa. Em depoimento à Procuradoria-Geral da República (PGR),

SÃO PAULO – Em sua delação premiada, Ricardo Saud, diretor de relações institucionais da holding J&F Participações, disse que Fernando Pimentel, ex-ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), recebeu R$ 300 mil por mês da

Lula e Dilma receberam US$ 80 milhões em propina, dizem delatores da JBS
Lula e Dilma receberam US$ 80 milhões em propina, dizem delatores da JBS

Brasília – O empresário Joesley Batista, da JBS, disse à Procuradoria-Geral da República (PGR) que seu grupo empresarial pagou, “nos últimos anos”, R$ 400 milhões em propina a políticos e servidores públicos. A lista, segundo ele, inclui senadores,. Os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff sabiam de duas contas com US$ 150 milhões de propina da JBS, disse o dono da empresa em delação. Segundo Joesley Batista, Guido Mantega, ex-ministro dos governos petistas e

Delatores do grupo JBS, o empresário Joesley Mendonça Batista e o diretor de Relações Institucionais, Ricardo Saud, relataram pagamentos de US$ 80 milhões em propina "em favor" dos ex-presidentes petistas Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff,

O empresário Joesley Batista, executivo da JBS, afirmou em delação premiada que foi procurado pelo deputado João Bacelar (PR-BA) com uma lista de pelo menos 30 deputados federais que estariam dispostos a votar contra o impeachment de Dilma

Related posts