Janot acusa Temer de corrupção, obstrução de Justiça e

janot-acusa-temer-de-corrupo-obstruo-de-justia-e
Janot acusa Temer de corrupção, obstrução de Justiça e
O empresário Joesley Batista, da JBS, gravou o presidente Temer (Danilo Verpa/Folhapress)

No pedido de abertura de inquérito contra o presidente Michel Temer, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, acusa o mandatário número um do país de envolvimento com pelo menos três crimes: corrupção passiva, obstrução de 

Para Janot, crimes eram para manter interesses de organização criminosa e obstruir Justiça. Em gravação, dono da JBS diz a deputado que está cuidando da família de deputado cassado e de doleiro. . O presidente Michel Temer espera salvar, nesta sexta-feira, a sua presidência persuadindo um Congresso infestado pela corrupção para que o apoie, apesar dos pedidos para que deixe o poder, em meio a um novo e explosivo escândalo no país.

Temer suspeita de "conspiração" e envia gravações de dono da JBS para perícia

Wesley (dir.) e Joesley Batista, donos da Friboi, durante evento em São Paulo em agosto de 2013 (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress/Arquivo). O Supremo Tribunal Federal liberou, nesta sexta-feira (19), o conteúdo das delações premiadas dos empresários

Joesley diz que 100% do seu negócio 'era com o presidente Michel'
Joesley diz que 100% do seu negócio 'era com o presidente Michel'
O Supremo Tribunal Federal liberou nesta sexta-feira (19) as delações premiadas dos empresários Joesley e Wesley Batistas, donos da empresa JBS. Uma das principais revelações feitas pela dupla até o momento é a gravação de uma conversa entre

Dono do grupo JSB, o empresário Joesley Batista, apontou em um dos anexos de sua delação premiada à Procuradoria-Geral da República (PGR), pedidos de pagamento de propina feitos pelo presidente da República, Michel Temer (PMDB), durante as

Joesley, como é conhecido, é essencialmente um apostador do mercado financeiro. Jogou e lucrou com a crise nas últimas dez semanas. 19/05/2017 – 11h05. José Casado, O Globo. Michel Temer passou o dia de ontem no Palácio do Planalto dando vazão

O Supremo Tribunal Federal (STF) divulgou nesta sexta-feira os vídeos da delação premiada de sete executivos da JBS, maior produtora de proteína animal do mundo, incluindo os donos da empresa, Joesley e Wesley Batista. Assista abaixo aos

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin considerou legais as gravações feitas pelo empresário Joesley Batista e enviadas à Procuradoria-Geral da República (PGR). O entendimento está na decisão de ontem (18), na qual o ministro

O Supremo Tribunal Federal (STF) divulgou no início da tarde desta sexta-feira (19) a íntegra da delação premiada dos empresários Joesley e Wesley Batista, donos do grupo JBS, controlador do frigorífico Friboi. A medida foi tomada após o ministro Edson. SÃO PAULO, 19 MAI (ANSA) – O empresário Joesley Batista, dono do grupo JBS, apontou em um dos anexos de sua delação premiada à Procuradoria Geral da República (PGR), pedidos de pagamento de propina feitos pelo presidente, Michel Temer,. Um dos anexos da delação premiada de Joesley Batista, da JBS, cita que o presidente Michel Temer (PMDB) se encontrou com o empresário no dia 7 de março deste ano e vazou a informação de que os juros cairiam "1%" na reunião do Comitê de Política. Brasília – O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Edson Fachin, relator da operação Lava Jato, apontou no despacho de abertura do inquérito que tem entre os investigados o presidente Michel Temer que não há ilegalidade nos áudios gravados

A equipe do presidente Michel Temer decidiu enviar as gravações feitas por Joesley Batista , dono do grupo JBS, para perícia. O presidente, que já classificou o grampo de conversa entre ele e o empresário como " clandestino " e se disse alvo de


Michel Temer (Nacho Doce/Reuters)

São Paulo – A Procuradoria Geral da República pediu a abertura de inquérito contra Michel Temer pela possível prática de corrupção passiva, constituição e participação em organização criminosa e obstrução à investigação de organização criminosa. . Brasília, 19 – O empresário Joesley Batista, da JBS, disse à Procuradoria-Geral da República (PGR) ter pago R$ 5 milhões de "saldo de propina" ao ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), depois de preso pela Lava Jato. O empresário relatou. O dono da JBS, Joesley Batista ouviu Michel Temer afirmar que seria possível auxiliar o ex-parlamentar Eduardo Cunha (PMDB) com os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). A informação foi repassada pelo empresário durante depoimento ao

Related posts