Maringá perdeu 88 empregos formais em março, aponta Caged

maring-perdeu-88-empregos-formais-em-maro-aponta-caged
Maringá perdeu 88 empregos formais em março, aponta Caged
Agro perdeu 3,47 mil empregos formais em março

Maringá perdeu 88 empregos com carteira assinada no mês passado. Foram 5.874 desligamentos contra 5.786 admissões. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), 

As demissões superaram as contratações em todos os setores. Os mais atingidos foram comércio, serviços e construção civil. Facebook · Twitter · Google+ · Pinterest. Globo Player v0.2.65. ASSISTA AO VIVO. O emprego com carteira assinada voltou a

Paraná tem saldo positivo de geração de empregos em março

SC perde 4,6 mil empregos formais em março; no trimestre, resultado é positivo
SC perde 4,6 mil empregos formais em março; no trimestre, resultado é positivo

A agropecuária brasileira encerrou o mês de março com a perda de 3,47 mil postos de trabalho formais. A informação está no relatório do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta quinta-feira (20/4) pelo Ministério do

Número é melhor do que o do mesmo mês do ano passado. Principal perda de vagas ocorreu no comércio. Por: Folhapress em 20/04/17 às 18h36, atualizado em 20/04/17 às 18h51. facebook · twitter · google plus · linkedin · whatsapp. a-a+; Reportar erro.

Piauí perdeu 6,7 mil vagas de emprego em um ano
Piauí perdeu 6,7 mil vagas de emprego em um ano

O Paraná registrou saldo positivo na geração de empregos em março. Segundo o levantamento do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) o saldo – que é diferença entre o número de contratados e demitidos – foi de 1.126 novos postos

Com perda de 33.909 vagas, comércio tem pior desempenho do Caged de março
Com perda de 33.909 vagas, comércio tem pior desempenho do Caged de março

O país perdeu 63.624 vagas de emprego formal em março, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados ontem (20) pelo Ministério do Trabalho. No mesmo mês do ano passado, a retração foi de 118 mil

Depois de gerar maior volume de empregos do ano em fevereiro, oferta cai com número de demissões históricas. Trimestre é o menor desde 2015. ARQUIVO. As atividades Agropecuárias e Comércio foram as maiores responsáveis pelo saldo negativo de


Brasil volta a perder postos de emprego com carteira assinada em março

País fechou 63.624 vagas de trabalho com carteira assinada no mês de março. Bahia perde 2.920 vagas. Da Redação, com informações de Lucy Brandão Barreto (redacao@correio24horas.com.br). 20/04/2017 15:45:00 Atualizado em 20/04/2017 19:41:28.

País perdeu 63.624 vagas com carteira assinada no mês passado. Em 12 meses, quase 1,1 milhão. Temer havia falado em "recuperação" após resultado positivo de fevereiro. por Redação RBA publicado 20/04/2017 16h36. País perdeu 63.624 vagas com

País fechou mais de 63 mil vagas de trabalho com carteira assinada no mês de março, após ter criado 40 mil vagas em fevereiro. Divulgção. Clique para ampliar. Do G1. Depois de gerar empregos em fevereiro, a economia brasileira voltou a demitir mais do


Brasil volta a perder postos de emprego formal em março

O número de empregos formais no Brasil teve saldo negativo de 63.624 vagas em março, apontam dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho. Apesar da queda em março, a redução no mesmo mês do. Após registrar em fevereiro o melhor resultado na geração de empregos nos últimos três anos, o número de trabalhadores com carteira assinada em Santa Catarina voltou a cair em março. O saldo negativo de 4.638 vagas foi impulsionado, principalmente,

Related posts