Rio registra ‘panelaços’ contra o presidente Temer

rio-registra-panelaos-contra-o-presidente-temer
Rio registra 'panelaços' contra o presidente Temer
Imprensa europeia repercute caso Temer e diz que ele pode sair do cargo

MENU. Rio de Janeiro. buscar. MAIS BUSCADOS: br-381. br-040. temer. MENU. Rio de Janeiro. Rio registra 'panelaços' contra o presidente Temer. Gritos de 'Fora, Temer', além de buzinaços foram ouvidos em alguns bairros da cidade, após revelação de 

Os donos da gigante J&F, conglomerado de alimentos que inclui a JBS, Joesley e Wesley Batista, fizeram uma delação no âmbido da operação Lava Jato que implica diretamente o presidente Michel Temer, segundo reportagem publicada no site do jornal

(Ueslei Marcelino/Reuters/Reuters)

Imprensa europeia repercute caso Temer e diz que ele pode sair do cargo
Imprensa europeia repercute caso Temer e diz que ele pode sair do cargo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A divulgação de que o empresário Joesley Batista, um dos donos do grupo J&F, gravou conversa com o presidente Michel Temer (PMDB) lançou o governo em sua maior crise, paralisou a discussão sobre as reformas e. São Paulo – Até o final da tarde desta quarta-feira, quase ninguém colocava fé na possibilidade do presidente Michel Temer ter seu mandato abreviado. A gravação de um diálogo embaraçoso que o empresário Joesley Batista, um dos controladores da


Imprensa europeia repercute caso Temer e diz que ele pode sair do cargo


'Temer representa o velho para o país. Tem que renunciar', dizem manifestantes

A conta do ex-presidente Lula no Twitter publicou duas fotos do juiz Sérgio Moro, responsável pelo julgamento de ações contra o petista na Operação Lava Jato, com o presidente Michel Temer e com o senador Aécio Neves (PSDB-MG). Em uma das. Após a notícia de que o dono da JBS Joesley Batista havia gravado um áudio em que o presidente Michel Temer aparece dando aval para o pagamento de uma mesada ao ex-deputado Eduardo Cunha e ao operador Lúcio Funaro, a base governista optou. 'Tem que manter isso, viu?', teria dito o presidente ao saber de mesada a ex-deputado. Facebook · Twitter · Google + · Página Inicial; Alto Contraste -A +A. Do R7. Após vir à tona a informação de que o presidente Michel Temer teria sido gravado por …

Minutos após o jornal O Globo publicar em seu site reportagem dizendo de que os donos da gigante de alimentos JBS, Joesley e Wesley Batista, fizeram uma delação que implica diretamente o presidente Michel Temer, a expressão "Diretas Já" se tornou


Denúncia contra Temer sobre silêncio de Cunha abala governo; presidente nega

Pouco tempo após a divulgação da reportagem do jornal O Globo, as sessões na Câmara e no Senado foram encerradas na noite dessa quarta-feira (17). No Senado, o alvo das denúncias foi o presidente do PSDB, Aécio Neves, de Minas Gerais. . Os deputados federais Alessandro Molon (Rede-RJ) e João Henrique Caldas (PSB-AL) protocolaram pedidos de impeachment baseado na suposta gravação em que o presidente Michel Temer teria apoiado o pagamento de uma mesada a Eduardo Cunha

O Presidente brasileiro, Michel Temer, terá sido gravado a autorizar o pagamento de um suborno ao ex-deputado Eduardo Cunha. A gravação terá sido feita pelos donos da empresa JBS, uma as maiores produtoras de proteína animal do mundo, avançou o

Os donos da JBS, Joesley Batista e seu irmão Wesley Batista, gravaram uma conversa em que o presidente Michel Temer supostamente dá aval para a compra do silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso na Operação Lava Jato. . Em gravação comprometedora que vazou nesta quarta-feira (17), o presidente da República, Michel Temer, incentivou a compra de silêncio do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, que está preso. Gravação foi feita por dono da JBS, Joesley Batista,

Centenas de pessoas concentraram-se na quarta-feira à noite no centro de São Paulo, no primeiro protesto organizado na sequência das denúncias de que o Presidente brasileiro autorizou o pagamento de um suborno a um deputado. Os manifestantes


Delatores da JBS relataram às autoridades que receberam ameaças de morte

BRASÍLIA (Reuters) – A notícia de que Joesley Batista, um dos controladores do frigorífico JBS, gravou o presidente Michel Temer concordando com pagamentos para manter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha causou um terremoto político ao atingir

Joesley e Wesley firmaram acordo de delação premiada com a Operação Lava Jato, informou o colunista Lauro Jardim. A colaboração também inclui outros executivos da empresa, a maior produtora de carne do mundo

Related posts